Os trabalhadores autônomos desempenham um papel vital na economia, oferecendo diversos serviços sem vínculo empregatício formal. Contudo, para garantir a segurança financeira no futuro, é essencial que esses profissionais contribuam para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). 

Neste artigo, iremos explicar detalhadamente como os autônomos podem realizar suas contribuições de forma independente, segura, bem como saberemos a importância de manter em dia as contribuições.  

A importância das contribuições ao INSS

Manter as contribuições ao INSS em dia é crucial para os trabalhadores autônomos, pois assegura o acesso a diversos benefícios previdenciários, como:

Estar regularizado com o INSS proporciona uma rede de proteção social que pode fazer a diferença em momentos de necessidade.

Tipos de contribuição disponíveis para autônomos

Os autônomos têm duas principais opções de contribuição ao INSS: o Plano Simplificado e o Plano Normal. Cada um tem características específicas em termos de alíquotas e benefícios oferecidos.

Plano Simplificado

O Plano Simplificado é uma opção acessível para muitos autônomos, pois oferece uma alíquota reduzida. Veja os detalhes:

  • Alíquota: 11% do salário mínimo.
  • Cálculo: Se o salário mínimo atual é de R$ 1.412,00, a contribuição mensal seria 11% desse valor, resultando em R$ 155,32.
  • Código de Pagamento: 1163 (Contribuinte Individual) ou 1473 (Facultativo).
  • Benefícios: Inclui a maioria dos benefícios do INSS, exceto a aposentadoria por tempo de contribuição.

Plano Normal

O Plano Normal, ou Plano Completo, é ideal para aqueles que buscam uma cobertura previdenciária mais abrangente:

  • Alíquota: 20% do salário de contribuição, que pode variar entre o salário mínimo e o teto previdenciário.
  • Cálculo: Para quem contribui sobre o salário mínimo (R$ 1.412,00), a contribuição mensal seria 20%, resultando em R$ 282,40. Se o autônomo optar por contribuir sobre um valor maior, até o teto (R$ 7.786,02), a contribuição também aumenta proporcionalmente.
  • Código de Pagamento: 1007 (Contribuinte Individual) ou 1406 (Facultativo).
  • Benefícios: Inclui todos os benefícios do INSS, incluindo a aposentadoria por tempo de contribuição.

Como calcular a contribuição

O cálculo da contribuição ao INSS varia conforme o plano escolhido e a base de cálculo. Aqui estão os passos básicos para calcular a sua contribuição:

  1. Determine sua Base de Contribuição: Escolha entre o salário mínimo e o teto previdenciário.
  2. Aplique a Alíquota: Multiplique a base de contribuição pela alíquota do plano escolhido (11% ou 20%).
  3. Preencha a Guia da Previdência Social (GPS): Com os valores calculados, preencha a GPS com os dados corretos e o código de pagamento apropriado.

Exemplo de cálculo para o Plano Simplificado

  • Base de Contribuição: R$ 1.412 (salário mínimo)
  • Alíquota: 11%
  • Valor da Contribuição: R$ 1.412 x 0.11 = R$ 155,32

Exemplo de cálculo para o Plano Normal

  • Base de Contribuição: R$ 2.000 (salário de contribuição escolhido)
  • Alíquota: 20%
  • Valor da Contribuição: R$ 2.000 x 0.20 = R$ 400,00

Como pagar o INSS como autônomo?

Pagar a contribuição ao INSS é simples e pode ser feito de várias maneiras:

  • Internet Banking: A maioria dos bancos oferece a opção de pagamento da GPS através do internet banking.
  • Aplicativos Bancários: Use o app do seu banco para efetuar o pagamento.
  • Caixas Eletrônicos: Vá até um caixa eletrônico do seu banco e escolha a opção de pagamento de GPS.
  • Agências Bancárias ou Lotéricas: Você também pode pagar diretamente nas agências bancárias, preenchendo a GPS manualmente, ou por meio de lotéricas.

Passo a passo para preencher a GPS

  1. Identificação do Contribuinte: Preencha com seu nome completo, NIT/PIS/PASEP e endereço.
  2. Código de Pagamento: Use o código correspondente ao plano e tipo de contribuinte (1163, 1473, 1007, 1406).
  3. Competência: Indique o mês e ano da contribuição (ex.: 04/2024).
  4. Valor do INSS: Preencha com o valor calculado da contribuição.
  5. Valor de Outras Entidades: Normalmente, deixe em branco.
  6. Valor Total: Repita o valor calculado da contribuição.
  7. Data de Pagamento: Indique a data em que o pagamento será efetuado.

Conclusão

Contribuir para o INSS é essencial para os trabalhadores autônomos que desejam garantir sua segurança financeira no futuro. Compreender os tipos de contribuição disponíveis, os códigos de pagamento e o processo de cálculo são passos fundamentais para manter-se regularizado e protegido. Esteja você optando pelo Plano Simplificado ou pelo Plano Normal, o importante é estar em dia com suas contribuições para assegurar acesso aos diversos benefícios previdenciários.

Voltar para o topo