Blog

Isenção e cálculo de imposto de renda para aposentados e pensionistas idosos

Todo fim de ano é a mesma coisa: a maioria das pessoas corre atrás de comprovantes e recibos, entra em contato com algum contador ou tenta fazer os cálculos sozinha para poder saber o que colocar ou não na Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda de Pessoa Física.

Principalmente para fins de isenção, o cálculo correto pode fazer muita diferença ao contribuinte e permitir que não seja necessário o seu pagamento. Para aposentados e pensionistas, por sua vez, regras específicas podem causar confusão no momento de fazer a declaração.

 

Afinal, aposentados e pensionistas precisam declarar Imposto de Renda?

A resposta é sim. Em regra, aposentados e pensionistas, tanto do INSS, regimes próprios e  previdências privadas, precisam realizar a declaração anual do imposto de renda, conforme o montante que recebem por seus benefícios.

A única hipótese de isenção que se aplica é a mesma regra para os demais contribuintes: estão isentos aqueles que recebem menos de R$ 1.903,98. Em outras palavras, se a pensão ou aposentadoria percebida são de valores inferiores a este limite, não é necessário o recolhimento do IR. Assim, em termos de rendimento anual, não é possível ultrapassar o montante de R$ 24.751,74.

 

Há isenção de imposto de renda para aposentados por invalidez e portadores de doenças graves?

Sim. Quando for o caso de aposentado por invalidez ou de portador de doença grave, cuja origem dos rendimentos seja aposentadoria, pensão, reforma ou outro benefício previdenciário, também é possível solicitar a isenção do pagamento do Imposto de Renda. No ponto, consideram-se doenças graves aquelas listadas no art. 6º, inciso XIV, da Lei 7.713/88, a saber:

XIV – os proventos de aposentadoria ou reforma motivada por acidente em serviço e os percebidos pelos portadores de moléstia profissional, tuberculose ativa, alienação mental, esclerose múltipla, neoplasia maligna, cegueira, hanseníase, paralisia irreversível e incapacitante, cardiopatia grave, doença de Parkinson, espondiloartrose anquilosante, nefropatia grave, hepatopatia grave, estados avançados da doença de Paget (osteíte deformante), contaminação por radiação, síndrome da imunodeficiência adquirida, com base em conclusão da medicina especializada, mesmo que a doença tenha sido contraída depois da aposentadoria ou reforma; (Redação dada pela Lei nº 11.052, de 2004) (Vide Lei nº 13.105, de 2015) (Vigência)

Para que seja aplicada a isenção, porém, é necessário requerimento expresso, com apresentação de laudo médico e submissão à Receita Federal. Em sendo aprovado, nos casos em que a doença for anterior ao requerimento, é possível pedir a restituição desde quando a isenção já era devida, contanto que o contribuinte já não estivesse exercendo atividade remunerada e percebesse proventos de aposentadoria, pensão, reforma ou outro benefício previdenciário.

 

E a declaração de imposto de renda de idosos aposentados e pensionistas acima de 65 anos?

Aqui é necessário especial atenção, pois essa regra, muitas vezes, passa batida por boa parte dos contribuintes, que acabam perdendo dinheiro na hora de fazer a sua declaração. Veja-se a redação atual do art. 6º, inciso XV, alínea “i”, da Lei 7.713/1988:

 Art. 6º Ficam isentos do imposto de renda os seguinte rendimentos percebidos por pessoas físicas:

XV – os rendimentos provenientes de aposentadoria e pensão, de transferência para a reserva remunerada ou de reforma pagos pela Previdência Social da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, por qualquer pessoa jurídica de direito público interno ou por entidade de previdência privada, a partir do mês em que o contribuinte completar 65 (sessenta e cinco) anos de idade, sem prejuízo da parcela isenta prevista na tabela de incidência mensal do imposto, até o valor de:        (Redação dada pela Lei nº 11.482, de 2007)

i) R$ 1.903,98 (mil, novecentos e três reais e noventa e oito centavos), por mês, a partir do mês de abril do ano-calendário de 2015;       (Redação dada pela Lei nº 13.149, de 2015)

Ou seja, aos aposentados e pensionistas com idade superior a 65 anos é cabível não somente a isenção da parcela prevista na tabela de incidência mensal do imposto de renda (atualmente de R$ 1.903,98), como também o mesmo valor de R$ 1.903,98, conforme redação dada pela Lei 13.149/2015. Dessa forma, a estes contribuintes, a isenção do imposto é em dobro, totalizando R$ 3.807,96. Essa regra vale tanto para aqueles beneficiários do Regime Geral de Previdência Social, como para aqueles da previdência privada ou que continuam empregado em alguma empresa.

Assim, nos casos em que a fonte pagadora reter o imposto direto na fonte, é preciso preencher a declaração do IR atentamente, a fim de que sejam esclarecidos quais valores estão dentro da margem de isenção e para que haja restituição de valores que venham a ser pagos indevidamente.

Fernanda dos Santos Rodrigues Silva

Advogada (OAB/RS 115.248). Mestre em Direito pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Graduada em Direito também pela UFSM, tendo recebido diploma de Láurea Acadêmica, em virtude do elevado destaque no ensino, na pesquisa e na extensão durante o curso.

Ver comentários

  • Sou aposentado em dois empregos e tenho mais que 65 anos. Nos dois comprovantes vieram a isenção de 24.751,74. Em rendimentos isentos ficou 22.847,76 e 1903,98 de 13º salario.
    Pergunto em rendimentos tributáveis coloco o valor total de 24.751,74 ou desconto o 13º salario e coloco igual como está em isentos.

    • Obrigado pelo contato!

      Nosso site presta Consultoria para Advogados Previdenciaristas. Por questões éticas não realizamos consultoria direta para segurados do INSS. Recentemente lançamos uma plataforma exclusiva onde é possível localizar um advogado perto de você!

      Para melhor atendimento, acesse: https://previdenciarista.com/advogados

  • Sou aposentado desde 2015 e continuo trabalhando (foi mantido o vínculo). Tive infarto em 2012 com colocação stend. Na minha situação é passível de isenção IR nas duas ou pelo menos na do INSS?

    • Olá Sr. WIlson!

      Obrigado pelo contato!

      Nosso site presta Consultoria para Advogados Previdenciaristas. Por questões éticas não realizamos consultoria direta para segurados do INSS. Recentemente lançamos uma plataforma exclusiva onde é possível localizar um advogado perto de você!

      Para melhor atendê-lo, acesse: https://previdenciarista.com/advogados

  • Boa tarde, tenho 65 anos faço aniversário em abril vou estar isento de pagar Imposto de Renda em 2021, e vou ser reembolsado nesta declaração de 2021.

    • Olá Sr. Wilson!

      Obrigado pelo contato!

      Nosso site presta Consultoria para Advogados Previdenciaristas, e que por questões éticas não realizamos consultoria direta para segurados do INSS. Recentemente lançamos uma plataforma exclusiva onde é possível localizar um advogado perto de você!

      Para melhor atendê-lo, acesse: https://previdenciarista.com/advogados

  • Aposentei-me em 12/19. Só agora saiu a concessão. Tenho R$13.155,72 atrasados para receber.
    E no extrato de pagamento aparece R$ 2.752,97 de IR retido na Fonte.
    Meu valor de aposentadoria é R$ 1.882,63.
    Não estou isento de IR na fonte?
    Agradeço e aguardo
    Laércio

    • Olá Sr. Laercio!

      Obrigado pelo contato!

      Nosso site presta Consultoria para Advogados Previdenciaristas, e que por questões éticas não realizamos consultoria direta para segurados do INSS. Recentemente lançamos uma plataforma exclusiva onde é possível localizar um advogado perto de você!

      Para melhor atendê-lo, acesse: https://previdenciarista.com/advogados

  • Olá, tenho 55 anos, aposentei por invalidez (doença de parkinson) em agosto/2018, entrei com requerimento junto ao INSS para conseguir a isenção. Gostaria de saber como faço para receber os impostos pagos retroativos ao início da aposentadoria. Obrigado.

    • Olá Sr. Sofel!

      Obrigado pelo contato!

      Nosso site presta Consultoria para Advogados Previdenciaristas, e que por questões éticas não realizamos consultoria direta para segurados do INSS. Recentemente lançamos uma plataforma exclusiva onde é possível localizar um advogado perto de você!

      Para melhor atendê-lo, acesse: https://previdenciarista.com/advogados

  • Bom dia!
    Sou aposentado com 68 anos e tenho 2 fontes de rendam a aposentadoria do INSS e Previdência Privada da empresa que eu trabalhava.
    Nas 2 fontes é aplicada a isenção de imposto por idade.
    Tenho feito as minhas declarações de IRPF considerando somente a isenção aplicada em uma das fonte de renda e consequentemente considerando o valor isentado da outra fonte como renda tributável.
    Isso me causa um problema muito grande porque com a aplicação da isenção nas 2 fontes eu tenho um desconto de IRPF na fonte menor que o devido aumentando muito o valor de Imposto a ser pago na declaração.
    Pergunto, estou fazendo a operação correta, ou seja, tenho duas fontes de renda mas só posso aplicar a isenção por idade em uma delas?
    Obrigado

    • Olá Sr. Ricardo!

      Obrigado pelo contato!

      Nosso site presta Consultoria para Advogados Previdenciaristas, e que por questões éticas não realizamos consultoria direta para segurados do INSS. Recentemente lançamos uma plataforma exclusiva onde é possível localizar um advogado perto de você!

      Para melhor atendê-lo, acesse: https://previdenciarista.com/advogados

  • boa noite! sou aposentado desde 2000 com um salário mínimo, tenho 12.000,00 retidos na fonte. o que isso significa? que posso ter esse valor de volta? mim ajuda em releção a essaquestão.

    • Olá Sr. Gildemario!

      Obrigado pelo contato!

      Nosso site presta Consultoria para Advogados Previdenciaristas, e que por questões éticas não realizamos consultoria direta para segurados do INSS. Recentemente lançamos uma plataforma exclusiva onde é possível localizar um advogado perto de você!

      Para melhor atendê-lo, acesse: https://previdenciarista.com/advogados

  • Meu pai é aposentado por invalidez. Mas todo mês é descontado IRRF. Esta correto? Precisamos fazer declaração?

    • Olá Sr. Júlio!

      Obrigado pelo contato!

      Nosso site presta Consultoria para Advogados Previdenciaristas, e que por questões éticas não realizamos consultoria direta para segurados do INSS. Recentemente lançamos uma plataforma exclusiva onde é possível localizar um advogado perto de você!

      Para melhor atendê-lo, acesse: https://previdenciarista.com/advogados

Textos recentes

Tema 219 da TNU: Tempo rural antes dos 12 anos é válido. Porém, cuidado!

Recentemente, a TNU julgou o Tema 219, fixando uma tese sobre a possibilidade do cômputo…

28 de junho de 2022

Valor da Pensão por Morte do INSS não deve ser inferior ao salário mínimo

A IN 128/2022 do INSS, estabelece que a Renda Mensal Inicial (RMI) da pensão por…

27 de junho de 2022

Tema 298 TNU: hidrocarbonetos, óleos e graxas no PPP

Entenda o Tema 298 julgado pela TNU, a respeito da indicação no PPP de exposição…

27 de junho de 2022

INSS deve arcar com os custos de próteses para segurado

O caso trata de um segurado que sofreu uma amputação transtibial bilateral (panturrilhas e pés)…

24 de junho de 2022

TRF4: Mais de R$413 milhões em RPVs serão liberados com procedimentos especiais

O valor é destinado às RPVs autuadas no mês de maio de 2022 no TRF4,…

24 de junho de 2022

Tema 286/TNU: possibilidade de complementação das contribuições do segurado facultativo pós-óbito

O Tema 286 da TNU dispõe sobre possibilidade de complementação das contribuições do segurado facultativo…

24 de junho de 2022

Este site usa cookies para melhorar sua experiência